Vacinar Sim!

Vacinar Sim!

Porquê

A gripe é uma doença a que toda a população está suscetível, podendo ter especial impacto em populações de risco como crianças, grávidas, idosos, doentes crónicos e profissionais de saúde. Nestes grupos de risco, a infeção pelo vírus da gripe poderá ter consequências graves, como a hospitalização e até a morte. Assim, ao ser vacinado estará a proteger-se a si e às pessoas que convivem consigo diariamente, como a família e os colegas de trabalho.

Os profissionais de saúde estão incluídos neste grupo devido ao facto de contactarem mais frequentemente com a doença e poderem ser uma fonte de transmissão para a população em geral.

Vantagens

A vacinação anual é a melhor forma de prevenir a gripe porque não só diminui o risco de infeção, como também diminui a gravidade da doença se a pessoa for infetada. A vacinação deve ser efetuada pela população em geral e sobretudo pelos grupos de risco (crianças, grávidas, idosos, doentes crónicos e profissionais de saúde), devido às consequências mais graves que poderão surgir.

Como funciona?

Quando administrada, a vacina leva a que o sistema imunitário (o sistema de defesa do organismo) crie uma proteção específica para o vírus da gripe. Assim, quando a pessoa contacta com o vírus, já adquiriu as defesas necessárias para o combater. Para exercer este efeito, a vacina contém porções dos vírus inativados que são capazes de criar mecanismos de defesa não desenvolvendo a doença.

A produção da vacina da gripe é geralmente feita com base nos vários vírus que afetaram a população na época anterior. Assim, considera-se que quem tomou a vacina estará mais protegido durante aquele ano. Contudo, devido às alterações que surgem nos vírus, a vacina poderá ser diferente no ano seguinte, pelo que deve ser tomada anualmente.

O período de vacinação preferencial é em outubro, contudo, poderá ser tomada ao longo de todo o inverno.

Contraindicações

A vacina da gripe não está indicada em grupos específicos da população:

  • Pessoas alérgicas ao ovo ou que tiveram uma reação alérgica grave a uma dose anterior da vacina da gripe;
  • Crianças com menos de 6 meses;
  • Indivíduos com uma doença moderada a grave com febre;
  • Pessoas com Síndrome de Guillain-Barré.

Consulte o seu médico e informe-se.

Referências

http://www.saudepublica.web.pt/04-prevencaodoenca/046-Gripe/Gripe_Publico-Folheto.pdf

http://www.cdc.gov/flu/protecttkeyfacts.htm

http://www.ftu.gov/prevention-vaccination/vaccination/flugov_infographic.html

http://www.cdc.gov/flu/abouttqa/coldflu.htm

http://www.cdc.gov/flu/school/qa.htm

http://www.cdc.gov/flu/protecttwhoshouldvax.htm

http://www.webmd.com/cold·and-flu/cold·guide/ftu-cold·symptoms?page=2

http://www.healthline.com/health/cold-flu/cold-or-flu#3

Orientaçao da Direção Geral da Saúde nº 004/2016 de 23/09/2016; Vacinação contra a gripe Época 2016/2017